Botao share

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Aos golpistas: Avançar no que? No caos?



Os golpistas na fase do seu desespero político, visando as eleições de 2018 e as promessas feitas na área econômica para o mercado financeiro, querem poupar o seu compromisso com a elite afim de garantir intacto o seu poder de exploração das riquezas do pais em benefício próprio. Como o destino não ajudou, hoje os golpistas no Executivo, no Parlamento e no Judiciário se encontram em maus bocados.

As elites, pelo menos até o momento, não encontram um candidato a presidente da República para 2018, mesmo com a ajuda dos principais meios de comunicação. Não tem ninguém que seja capaz de inspirar a confiança do eleitorado de qualquer matiz.
Portanto, tudo indica que vai haver uma guerra fraticida no seio dos partidos de direita, mas não vão conseguir uma saída de consenso para o nome de algum candidato. Deverá prevalecer um candidato de extrema direita, fascista, reacionário e contra qualquer avanço da causa das minorias.

Do centro à esquerda começa a sinalizar a possibilidade de que mesmo não tendo um candidato consensual de centro-esquerda para o primeiro turno, no segundo turno com certeza estarão unidos com o apoio dos principais movimentos sociais e das camadas  progressistas da população.

Aos golpistas restará, entre o primeiro e o segundo turnos, lançar um candidato que se tiver qualquer ligação com o atual golpista Temer será um verdadeiro fracasso. Se tentarem impor à sociedade a candidatura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, será um prato cheio para trazer à tona toda a discussão sobre o golpe (impeachment).

O mercado, especialmente o financeiro voraz, não terá na campanha de 2018, pelo menos à primeira vista, nenhum candidato para um apoio de consenso. Diga-se de passagem que fizeram de tudo para contribuir no impeachment da Dilma com o comprimisso de que o golpista Temer se voltaria prioritariamente para ajudar com reformas que os deixassem cada vez mais robustos, mas não é isso que está acontecendo e a partir de agora dificilmente virá a acontecer.

Os deputados e senadores, acima de qualquer coisa, tentam preservar e renovar os seus mandatos e eles sabem que a partir de agora qualquer voto a favor da reforma da Previdência encaminhada por Temer e Meirelles com certeza receberão de presente nas eleições um cartão vermelho. Sem a reforma da Previdência nos termos em que os golpistas queriam, o chamado ajuste fiscal foi para o vinagre. Virou pó.

Mas no desespero de encontrar qualquer saída, os golpistas lançam hoje um pacote que no seu conteúdo só tem mentiras. Substituem o nome PAC por algo chamado “Agora é Avançar”. Nenhuma novidade, são coisas que eles já tinham divulgado separadamente para tentar enganar a população brasileira. Vão avançar é para o precipício. É um governo totalmente desacreditado pela população brasileira e por grande parte do mercado que se encontra dividido, decepcionado e enganado pelos golpistas.

Possivelmente vão tentar, através de um volume excessivo de propaganda, incutir na mente do povo que estão fazendo o Brasil dar certo, mas com mais de 13 milhões de desempregados, falências, redução drástica do consumo, falta de moradia, problemas graves na saúde e na educação, além da redução da verba para os projetos sociais, não tem como o brasileiro não sentir na pele que também está sendo enganado.

Que venha 2018!


Francisco Rocha da Silva, Rochinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário