Botao share

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O GOVERNO DESMONTA PROJETOS ECONÔMICOS E SOCIAIS E VENDE VENTO PARA O POVO BRASILEIRO


 
Recentemente postei aqui um documento onde apresentava 67 das principais obras e programas exclusivamente federais implementados pelo Brasil afora durante os governos Lula e Dilma, além de várias outras inciativas que deixei de mencionar, inclusive a maioria dos projetos realizados em parceria com os governos estaduais. Esses projetos e ações em sua boa parte foram realizados, porém aqueles que faltam concluir não estão recebendo o repasse das contrapartidas federais, como é o caso das linhas de metrô em capitais e grandes cidades, os VLT´s (Veículos Leves sob Trilhos), além de vários outros que priorizam a ação social.
 
Outra boa parte dos projetos em andamento estão sendo tocados exclusivamente por conta dos governos estaduais. O governo golpista de Michel Temer, sob a batuta dos corruptos Padilha e Moreira Franco, alinhados à ação do ministro Meirelles, se incumbiram de blindar o presidente golpista e diariamente “vendem vento” para a sociedade sob a forma de projetos ilusórios.

 
O exemplo mais recente foi a ida do usurpador Temer juntamente com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, ao Rio de Janeiro para lançar um tal “Plano de Segurança para o Rio”. Duas semanas após o lançamento bombástico, o próprio ministro da Defesa foi obrigado a declarar que as ações até agora tiveram um caráter meramente regular. Tudo indica que é a tal iniciativa é mais uma coisa do tipo “a montanha pariu um rato”, o que já se tornou comum ao governo golpista.

 
No que diz respeito à economia, até agora os grandes beneficiados foram o setor financeiro predador e os bancos privados, enquanto a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil apresentam resultados bastante negativos em relação às administrações Lula e Dilma. Restrição de crédito aos mais pobres e cortes de investimentos para a moradia popular são propostas deste governo que também promete entrar em um processo de terceirização dos serviços.
Os golpistas diziam que em pouco tempo resolveriam a questão do chamado déficit público, mas o tiro saiu pela culatra. A estimativa que era de 137 bilhões de reais, mesmo aumentando impostos como o da gasolina que provoca um aumento em cascata, especialmente para os produtos de primeira necessidade, já foi recalculada para 170 bilhões de reais. E por outro lado, os golpistas pretendem agora aprovar um projeto de isenção voltado para o Refis, aonde a grande maioria dos devedores é formada por deputados e senadores. Ou seja, a política fiscal se transformou numa verdadeira baderna, para não dizer um palavrão.
 
Além disto foram gasto bilhões de reais na liberação de emendas aos parlamentares, especialmente do chamado Centrão criado pelo meliante Eduardo Cunha, para votarem a favor do arquivamento da denúncia de crime de corrupção contra o presidente golpista, sem falar na quantidade de distribuição de cargos públicos.
 
Outra barbaridade que está em curso diz respeito à entrega de terras a empresários deputados e senadores, ou não, com pequenas exceções, para a exploração de riquezas naturais como ouro e cobre, o que provocará a expulsão de índios, quilombolas e ribeirinhos no estado do Pará.
 
É este o desgoverno que tomou conta do nosso País e com o qual quase 300 milhões almas humanas são obrigadas a conviver.
 
Mas não adianta nada ficarmos no mimimi, temos é que ir para o embate, antes que se consolide um terceiro golpe que seria a constituição de um governo parlamentarista sob o comando de notórios corruptos, ladrões e golpistas.

 
Quem viver verá!
 
Francisco Rocha da Silva, Rochinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário