Botao share

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Chacrinha já dizia: Quem não se comunica se estrumbica!

Nos últimos tempos, o PT e os movimentos sociais perderam uma boa parte da sua capacidade de se comunicar e mobilizar os setores democráticos da sociedade brasileira.

Como na política não tem vácuo vários destes espaços estão sendo ocupados por setores da direita golpista/nazista, com o apoio usual da mídia venal, repetindo assim o comportamento de séculos contra o avanço da esquerda democrática, não só no Brasil, mas na América Latina. Basta ver o exemplo do jornal Clarín, com conotação de direita e formado por um grande monopólio financeiro, que tenta desde o primeiro momento afundar a Argentina e derrubar o governo da presidente Cristina Kirchner. 

Por aqui não é diferente. Jornais, TV´s  e emissoras de rádio, com raras exceções, apoiaram todos os golpes políticos e militares existentes no Brasil. Como o Clarín na Argentina, as grandes redes de comunicação do país são formadas por monopólios dominados por grupos financeiros da elite de direita, especialmente nas regiões Sudeste e Sul do país. 

Apesar da audiência decadente da Rede Globo, esta organização que já contribuiu com o Golpe Militar de 64, inviabilizou a vitória do Lula em 89, foi contra as Diretas Já, patrocinou o escândalo do Proconsult no Rio de Janeiro contra a eleição de Leonel Brizola,e até hoje tenta mandar em sucessivos governos, mesmo sendo eleitos democraticamente pelo voto popular. A Globo é o principal verme letal do monopólio da comunicação no Brasil. Os setores democráticos e populares precisam tomar as rédeas e forçar o avanço das políticas sociais conquistadas a duras penas no Brasil nestes últimos 12 anos.

No Governo Lula tivemos avanços significativos como a descentralização das verbas publicitárias destinadas aos setores de comunicação distribuídas entre mais de oito mil veículos regionais, fossem eles escritos, televisivos ou radiofônicos. 
Neste aspecto, o Governo Dilma precisa dar continuidade e abrangência a uma iniciativa que vinha dando certo. O intercâmbio da comunicação do governo com as regiões através dos órgãos regionais é o caminho correto e direto da comunicação governamental para com a população.

A informação que tenho é que este projeto simplesmente regrediu. A NBR, que é outro órgão de comunicação do governo, precisa ser melhor aproveitada para transmitir à população as verdades sobre as ações da gestão, o que jamais será feito pela Rede Globo, suas afiliadas nos estados e as suas concorrentes. Quase todas fazem parte de um grande conluio armado contra o governo e o PT.

As lideranças políticas do governo e do PT precisam estar presentes nos meios de comunicação, senão nestas grandes redes já que somos vítimas de um interminável boicote, que seja em gravações e artigos escritos via Youtube, Facebook e outras ferramentas das redes sociais. Por que razão eu não sei, mas simplesmente não fizeram isso até agora.

Em relação ao PT, cabe, sobretudo aos dirigentes e quadros políticos, sair do casulo e começar a enfrentar os ataques mentirosos contra o Partido, cuja tentativa é a sua criminalização. Precisa cair a ficha dos petistas. Existe claramente um conluio armado por setores da mídia, da direita política, pelos grandes grupos financeiros, setores da Polícia Federal e do Judiciário, inclusive com suspeitas da existência de vazamentos seletivos de depoimentos ou delações vindas do Paraná ou de Brasília, especialmente contra o PT.

É um alerta, enquanto é tempo. O PT precisa se comunicar direta e permanentemente com as suas instâncias estaduais e municipais e setores do movimento social e da sociedade democrática civil organizada. Este mesmo alerta que faço à direção nacional do PT serve para todas as demais instâncias municipais e estaduais do Partido.

As ferramentas de comunicação do Partido precisam urgentemente deixar de falar só de petistas para petistas. O foco deve ser os amplos setores da sociedade, mesmo para aqueles que não são ligados ao PT. O Partido precisa ir imediatamente para o campo de guerra e enfrentar os abutres que trabalham para nos inviabilizar, sobretudo nas disputas de 2016 e 2018.

O povo brasileiro confiou no Partido até a data de 26 de novembro de 2014 dando a vitória eleitoral ao PT e à presidente Dilma Rousseff. Não temos nenhuma necessidade de ficar dando justificativas àqueles que nos atacam. Como disse o Lula, nem um partido governou o Brasil mais do que o PT, somente D. Pedro II. Precisamos urgentemente conquistar a confiança daqueles que hoje estão na dúvida.

Quanto à Operação Lava Jato, parece-me que pode terminar numa situação trágica, uma vez que os trâmites legais não tem sido obedecidos. É o retrato da Operação Satiagraha. Cabe aos ministros do Supremo Tribunal Federal separa o joio do trigo para fazer a verdadeira Justiça.

Volto a repetir, como dizia o Chacrinha: quem não se comunica se estrumbica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário