Botao share

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Oposição derrotada em 2014 tenta desgastar o PT e o Lula já pensando em 2018

A oposição liderada especialmente pelo PSDB e ancorada nas asas do Sistema Globo de Televisão, inconformada com a derrota nas eleições de 2014 e já preocupada com 2018, tenta a todo custo desgastar a imagem de Lula e do PT.

Da nossa parte pretendemos fazer um bom governo para ajudar os brasileiros que ainda necessitam do Estado para melhorar as suas condições de vida; atuar na estruturação dos serviços prestados à sociedade (mobilidade social, aposentadoria, empregos, salários, saúde, educação) para garantir um futuro de bem estar. No que toca à economia priorizar o combate à inflação baixando-a aos níveis de 4,5%, avançar no crescimento do país, garantir qualidade de vida com a ampliação do acesso à cultura e ao lazer, especialmente para as camadas mais pobres e aos jovens.

A oposição e setores da velha mídia, cientes de que nós podemos continuar a realizar um bom governo no segundo mandato da presidenta Dilma, tenta mesmo sem militância e sem projeto atrapalhar os avanços que são necessários para construir um Brasil melhor e mais justo.

A mídia insiste durante 24 horas imputar ao PT atos ilícitos que ela própria sabe que nós combatemos historicamente desde a fundação do Partido. Dois temas passaram a fazer parte de todo o noticiário que é veiculado diariamente, sobretudo pelo Sistema Globo: a inflação e a corrupção. A inflação porque nós sabemos que é a pior chaga que atinge o poder de compra dos trabalhadores corroendo salários e provocando o desemprego. No que diz respeito à corrupção, sempre a combatemos com toda firmeza, diferentemente dos governos do PSDB e do DEM que praticaram esta chaga durante décadas e nunca deixaram ser investigada, e hoje tentam imputar esta mazela ao PT. 

Poderia citar aqui vários casos de corrupção envolvendo os governos do PSDB, como os do metrô e trens de São Paulo cujos desvios de verbas públicas ocorreram nos subterrâneos desde 1999 no governo Covas até 2009 nos governos Serra e Alckmin. E quem diz isso é a Polícia Federal, que hoje encaminha à justiça o indiciamento de no mínimo 33 agentes públicos envolvidos nestes malfeitos. 

Poderia citar também o mensalão do DEM em Brasília e mais as acusações referentes ao senador José Agripino, presidente do DEM, em atos ilícitos ocorridos no Rio Grande do Norte, que envolvem empresa que faz ou fazia a inspeção veicular, segundo relatos de promotores públicos e da própria mídia local. 

Os tucanos esquecem e a mídia esconde que foram eles os protagonistas do chamado mensalão mineiro e da lista de Furnas. Prova concreta foi a renúncia do ex-governador Eduardo Azeredo e do ex-senador Clésio Andrade para não serem levados, como agentes políticos, às barras do Supremo Tribunal Federal. Sem esquecer da lavagem de dinheiro feita por Pimenta da Veiga, indiciado pela PF, em Minas Gerais.

No caso da Petrobras nós fomos os primeiros a exigir uma profunda investigação e não somente isso, pois defendemos que todos os agentes públicos ou privados que praticaram ilícitos na empresa tenham direito à defesa, mas, se comprovados os malfeitos, paguem pelos erros cometidos.

Quanto às doações de campanha e/ou ao Partido, até parece que foi só o PT que recebeu e recebe doações. Se o PT recebeu foi de forma lícita, legal e em conformidade com a lei. Esquecem ou omitem que nos levantamentos das contribuições de campanha, o PSDB está no pódio com o recebimento de 12 milhões de reais das empreiteiras envolvidas. Em matérias jornalísticas publicadas hoje há a citação que o então candidato tucano ao governo de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin, recebeu de construtoras mais de seis milhões de reais. 

O surrealismo vai mais além: ontem, o deputado Mendonça Filho, que hoje pertence ao DEM e faz parte de uma família de políticos totalmente falidos politicamente no estado de Pernambuco, resolveu criar o tema “propina oficial”. Merece um troféu...a propina oficial vale só para o PT ou para todos os partidos que receberam doações das empresas investigadas?

Uma oposição que não tem rumo, militância e nem projeto fica diuturnamente tentando encontrar chifre em cabeça de cavalo para poder sobreviver politicamente. Que a Polícia Federal, o Ministério Público e outros órgãos de investigação vão fundo na apuração de toda e qualquer denúncia que aparecer e que atinja os órgãos que pertencem ao Estado e a toda sociedade. É importante extrapolar a esfera federal e ir para as esferas estadual e municipal, para deixar nenhum corrupto de fora. Para o bem do Brasil isso não é problema, ao contrário, uma solução.

Nenhum comentário:

Postar um comentário