Botao share

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

O PT E O SEGUNDO MANDATO DE DILMA

Recado: Aos abutres, aos sabujos e as almas sebosas. Terminado o segundo turno das eleições de 2014, os bajuladores da velha mídia voltam-se novamente ao mesmo comportamento depois das eleições de 2010.


A presidente Dilma, reeleita para o mandato até 2018, antes de tomar posse já começa a ser “malhada” pelos chamados meios de comunicação e pela direita. No mandato anterior a intriga que era patrocinada pelos meios de comunicação capitaneado pela Rede Globo, tinham como objetivo criar um ambiente de intriga com personagens diferentes do que tentam fazer hoje. Naquele momento o alvo principal era criar cizânia entre a presidente eleita e o seu antecessor o presidente Lula. Foram anos de tentativas em vão, quando viram que o mote escolhido não pegava entraram em temas voltado exclusivamente para a pauta econômica, inflação, importações e exportações, política fiscal etc. Ao mesmo tempo, entraram numa pauta de desgaste se utilizando de eventos importantes que viriam a acontecer no Brasil, como a vinda do Papa Francisco, Copa do Mundo, incluindo a questão da deficiência da infraestrutura através de aeroportos, estádios e segurança, todos os assuntos voltados para descontruir a imagem da presidenta. Surgiu daí o chamado slogan “Não vai ter Copa”. Foi uma dura batalha entre um projeto em curso e uma mídia que fazia a vez de partidos políticos de oposição, já que a oposição existente não tinha nem projetos nem militância, sem se falar do incentivo a chamada desordem.

Agora o tema para tentar desgastar o segundo mandato mudou de personagens. Abandonaram o assunto “Lula x Dilma” e se apegam ao assunto “PT x Dilma”, a imbecilidade chega às raias do ridículo, porque PT, Lula e Dilma são a mesma coisa. Aqui se trata de um projeto de poder que tinha como fiador nos oito anos anteriores o ex presidente Lula e nestes próximos quatros anos terá como fiador a presidente Dilma. Iludem-se aqueles que pensam que o PT e o Lula serão obstáculo para uma boa gestão da presidenta Dilma nos próximos quatro anos.

O simples pedido de demissão da senadora Marta Suplicy e uma entrevista concedida pelo Ministro Gilberto de Carvalho, fazendo sugestões e apontando rumos para o governo nesta próxima gestão vira um ambiente de fofoca na mídia e na oposição. O PT pela sua direção e pelo seus militantes podem e devem fazer sugestões e quando necessário até críticas não só ao governo da presidente Dilma, mas já fizeram em alguns momentos ao próprio presidente Lula quando no governo como se faz a governadores e prefeitos do partido em qualquer lugar do Brasil.

As sugestões e as críticas surgidas no seio do partido tem o intuito de contribuir diferente do que faz a oposição e a mídia que é no sentido de destruir. A antecipação da entrega do cargo pela companheira senadora Marta Suplicy é uma atitude que deve ser seguida na minha opinião por todos os demais ministros da gestão anterior e pôr os seus cargos à disposição da presidente Dilma para a decisão que ela deva tomar na formação de um novo governo.

Como coordenador da maior corrente interna do PT “Construindo um Novo Brasil” e pela convivência e conversas que eu tenho com as demais correntes internas do PT, aqui não existe a disposição de tramas para prejudicar a gestão da presidente Dilma nos seus próximos quatro anos. Isto significa que faremos nossas sugestões, e quando necessários as nossas críticas para a correção dos rumos. Vocês vão continuar insistindo, já perderam todas e irão perder outras. Tirem definitivamente o “cavalinho da chuva”.

Dilma até 2018. Acabou o “volta Lula”, mas “agora é Lula” de 2019 a 2027, se preparem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário