Botao share

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

ELEIÇÕES 2014 – DOCUMENTO 2

ALERTA: DESMISTIFICAR AS CONSPIRAÇÕES E AS MENTIRAS


Inicia-se na televisão e no rádio os programas dos dois candidatos à disputa das eleições presidenciais. Articulistas e comentaristas de política sempre passam a versão de que o segundo turno da disputa eleitoral é outra eleição. A bem da verdade, é em termos porque vários fatos e versões dão continuidade ou o tom do desenrolar dos programas eleitorais gratuitos na TV e no rádio.

Colunistas e comentaristas políticos aproveitam muitas vezes o arsenal de sobra do primeiro turno para continuar conspirando e mentindo nas suas análises para o segundo turno.

Estou acompanhando de perto as notícias da velha mídia televisiva e escrita. As conspirações e as mentiras que foram usadas no primeiro turno estão sendo repetidas como ponto de partida neste segundo turno. Tentam através de truques enganar o eleitor e os leitores. Vejamos:

Um colunista escreveu que o Aécio teve 60% dos votos da Marina. Meia verdade. O colunista não disse que dos 22 milhões de votos da Marina, o tucano conquistou 12 milhões. Dez milhões de votos ainda estão no cenário da disputa, sem se falar nos votos dos indecisos.

Por outro lado, no começo da semana aventava-se que o tucano estaria a mais ou menos 9 pontos à frente da Dilma. Verdade ou mentira? Como pode em menos de sete dias o tucano aparecer em empate numérico com a presidenta Dilma? Balão de ensaio porque se de fato ele tivesse conquistado a grande maioria dos votos dos candidatos/as que disputaram o primeiro turno, o fato é que ele deveria estar a 8 ou 9 pontos na frente, já que o resultado final do primeiro turno foi de 42 a 58.

Para esvaziar o impacto causado pelo empate numérico que, na minha opinião, pode ser o inverso do que foi divulgado e acalmar o cassino chamado Bovespa, irmã siamesa da Rede Globo de Televisão, resolveram tentar aplicar um golpe, o que já fizeram em outras eleições passadas contra Brizola e Lula vazando - sem nenhuma prova - áudios das investigações do processo Lava-Jato. O que está em curso é a velha e usual tentativa de golpe contra o avanço das conquistas sociais ocorridas durante os governos Lula e Dilma.

Outra grande frustração para os tucanos e seus apoiadores foi o pífio resultado dos chamados apoios políticos de partidos e personalidades ao candidato tucano. No PSB, enquanto a direção nacional, pressionada pela chantagem, tomou uma posição de apoio aos tucanos, as seções regionais do partido, personalidades, governadores e dirigentes, assumem posição contrária em apoio a Dilma. Duvido que um grande contingente de socialistas que conheço e me reservo ao direito de não citar nomes, na cabine de votação anule o seu voto ou vote no candidato tucano. Pelo contrário, tenho certeza que serão votos dados à presidenta Dilma.

Do ponto de vista dos integrantes da Rede, os quais, modéstia à parte, conheço muitos, acredito que acontecerá no momento exato a mesma posição que os socialistas estão tomando. O mesmo serve para o PSOL que acabou tomar uma posição de vota na presidenta Dilma. Com exceção dos partidos que tem o verniz ideológico de direita e que apoiavam Eduardo Campos e depois Marina, tendo como exemplo o PPS (PSDB/DEM), os demais filiados e eleitores de partidos de viés progressista com certeza não votarão na proposta atrasada e retrógada da candidatura tucana.

Vamos ver no desenrolar da campanha todo o tipo de conspirações e mentiras articuladas pelos partidos de direita e pela mídia venal, especialmente a mãe de todas elas, o Sistema Globo de Televisão, para tentar nos prejudicar.

Com a força da militância e dos eleitores que veem o Brasil inserido no mundo de bem estar social e de futuro para seus filhos, seus netos e as gerações futuras, nós bateremos de frente e venceremos o atraso. E para isso faço também um apelo aos movimentos sociais e à juventude para que reflitam sobre o futuro e se engaje nesta luta.

Às ruas, petistas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário