Botao share

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

A renúncia do ex-presidente nacional do PSDB Eduardo Azeredo para mim cheira a MANOBRA

Será que o Jornal Nacional da TV Globo e a Globonews patrocinarão hoje, com a renúncia do Azeredo, o mesmo escândalo que fizeram em relação aos condenados da Ação Penal 470 (especialmente os petistas)?

Aguardo com expectativa qual será o comportamento da grande mídia, especialmente do Jornal Nacional e dos jornais da Globonews, na divulgação da renúncia do ex-presidente do PSDB nacional, ex-gover...nador de Minas e então deputado federal Eduardo Azeredo.

Para mim não será surpresa se ambos tratarem do assunto como uma notícia comum, já que desde a apresentação da denúncia até hoje na data da renúncia a mídia escrita e falada permaneceu totalmente omissa ao fato.

Leio a carta de renúncia do deputado Azeredo aonde ele alega que a causa principal da sua renúncia é para defender a sua inocência da acusação de peculato e lavagem de dinheiro que foi apresentada pela PGR, fundamentada em investigações da Policia Federal e ouvidas várias testemunhas. É estranho que quem avoca inocência se antecipe ao julgamento do Supremo Tribunal Federal.

Para mim cheira muito mais a uma manobra política, sobre a qual aguardo os desdobramentos, uma vez que sem um mandato, já que o STF tem anunciado que não aceitará mais denúncia de casos de réus que não tenham foro privilegiado, talvez seja mesmo uma cilada para que o processo seja remetido às instâncias inferiores do estado de Minas Gerais aonde, segundo dizem os estudiosos em assuntos processuais, grande parte das ações penais que tramitam pela justiça mineira dependendo dos interesses políticos o destino é a gaveta, ou então a prescrição.

Para ilustrar os fatos, o atual presidente do PSDB e presidenciável Aécio Neves avalia que o caso do mensalão mineiro e a renúncia do deputado Azeredo em nada prejudicarão o PSDB. Possivelmente não prejudicará porque o PSDB já é hoje um partido desacreditado na opinião pública.

Não custa lembrar ao PSDB que, além do mensalão mineiro, existe uma lista em andamento sobre várias investigações de desvios e de corrupção nas administrações tucanas, entre elas o caso de corrupção do metrô e trens do governo de São Paulo, sem esquecer de que ainda não veio à tona deslanche do chamado listão de Furnas.

Por enquanto termino por aqui, mas saibam que muita água ainda vai rolar por baixo da ponte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário