Botao share

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Uma boa notícia que com certeza você não vai ver no JN (Jornal Nacional).

IBGE confirma safra recorde em 2013, e espera produção ainda maior em 2014


O Brasil registrou uma safra recorde de 188,2 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas em 2013, que deve ser seguida, em 2014, por um novo recorde, 0,7% maior. O ritmo de crescimento, no entanto, deverá desacelerar - o aumento de 2012 para 2013 foi de 16,2%.
Os dados sobre a safra de 2013 vêm do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, feito em dezembro de 2013 e divulgado nesta quinta-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A previsão sobre a produção em 2014 vem do 3° prognóstico de área e produção para a safra deste ano, também feito em dezembro.
O Nordeste deve ser a região com o maior aumento de produção, que deverá ser de 30,9%. A região respondeu em 2013, no entanto, por apenas 6,4% da produção nacional.
O Centro-Oeste, que foi responsável por 41,7% da da produção em 2013, deverá ter queda de 1,9% em 2014. O Sul, responsável por 38,8% da produção de 2013, deverá ter queda de 1%.
O Sudeste terá crescimento de 0,1%, e o Norte terá queda de 3%.

Com aumento de área colhida em 2013, milho terá queda em 2014

Entre os produtos que contribuíram com o aumento de 8,1% da área colhida em 2013, que chegou a 52,8 milhões de hectares no total, estão o milho, que teve aumento de 7,4% e a soja, que teve aumento de 11,7%. Nesse ano, o milho terá queda, no entanto de 1% em área e de 4,2% em produção, prevê o IBGE.
Com maiores áreas, a produção do milho foi 13% maior em 2013, e da soja foi 24,3% maior. Apesar de o arroz ter tido uma diminuição de 0,9% em área colhida, o aumento da produtividade fez com que a produção crescesse 3,2%.
De acordo com o instituto, a área colhida do feijão, com aumento de 13,8%, representará um dos crescimentos mais importantes em 2014. Com isso, a produção da leguminosa deverá saltar 39,9%.
Outros produtos que terão aumento serão o algodão herbáceo, que terá crescimento de 14% em área e de 13,8% em produção; a mandioca, que terá área 6,7% maior e produção 8% maior; a soja, que terá aumento de 5,3% em área e de 10,5% em produção; e o fumo, que deverá crescer 3% em área colhida e produção 3,4% maior.
Dentre os produtos que terão queda em área colhida estão a cebola, que terá área 11,2% menor e produção 15% menor.
Para o café arábica, a área prevista de colheita apresenta uma variação negativa de 3,2% e para o café canephora, um aumento de 0,3%. Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário