Botao share

terça-feira, 26 de março de 2013

PSDB precisa 'de povo', diz ex-presidente FHC


Acabo de ler que FHC pede um banho de povo para o PSDB. A viagem de Serra aos Estados Unidos prova que não existe sequer unidade interna no ninho tucano. Vai ser difícil, nesta situação, acontecer o tão sonhado banho de povo acalentado pelo ex-presidente.



Da Folha de São Paulo
Em evento que contou com a participação do senador Aécio Neves (PSDB-MG), cotado para ser o candidato tucano à Presidência em 2014, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse na segunda-feira (25) que o PSDB precisa de "um banho de povo".
"Eu andei muito por São Paulo todo com o [Franco] Montoro. O Montoro falava pouco e direto: um, dois, três. A mensagem tem que ser simples, tem que ser direta e tem que pegar a população. O PSDB precisa é de um banho de povo. Nós precisamos é de povo", afirmou, em discurso no evento do partido em São Paulo que chancelou a eleição Aécio para a presidência da sigla, em maio.

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso discursa ao lado de Geraldo Alckmin e Aécio Neves em evento, em São Paulo

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso discursa ao lado de Geraldo Alckmin e Aécio Neves em evento do PSDB, em São Paulo 

FHC, principal cabo eleitoral de Aécio, fez críticas ao governo do PT e disse que o PSDB sabe "governar muito melhor do que eles". "Eles têm uma propaganda brutal. E fizeram uma coisa que é contra a democracia, juntaram o governo, o Estado e o partido. Os três falam a mesma voz, têm o mesmo maestro e o mesmo marqueteiro", pontuou."E não é só isso não. É preciso ter o sentimento da rua. Nós dissemos logo do início, quando fizemos o governo do PSDB, dissemos que era preciso escutar o eco surdo das ruas. Outra vez agora, o Brasil precisa tomar decisões importantes", continuou o ex-presidente. FHC aqueceu o palanque paera Aécio, que fez do evento sua aparição mais forte até hoje como nomo do partido para a eleição presidencial em 2014.
"Agora, vai ver nas filas do SUS, se eles são bem tratados? Vai ver na escola se o professor ganha direito. Nós temos que falar é com esse povo sofrido", finalizou FHC.

sexta-feira, 22 de março de 2013

PT avalia que pesquisa favorável a Dilma enfraquece pretensões de Campos



Levantamento CNI/Ibope desta semana mostra desempenho recorde da presidente também no reduto do governador de Pernambuco: 'Voto nordestino é um voto petista e Dilmista'

Por Ricardo Galhardo , iG São Paulo 
O PT avalia que o novo recorde de popularidade da presidente Dilma Rousseff , divulgado empesquisa da CNI/Ibope esta semana , enfraquece as pretensões do governador de Pernambuco,Eduardo Campos (PSB), de se candidatar à Presidência da República. O levantamento mostra Dilma com popularidade em patamar próximo dos 80% e com aprovação de governo superior a 60%. Os números são ainda mais favoráveis à presidente no reduto eleitoral de Campos. No Nordeste, Dilma teve crescimento acima da margem e atingiu 85% de avaliação favorável.
Divulgação/Governo de Pernambuco
Eduardo Campos, governador de Pernambuco, é o provável candidato do PSB em 2014
Para o secretário-geral do PT, Paulo Teixeira, Campos dificilmente será candidato e o PSB deve continuar sendo aliado do PT na eleição presidencial do ano que vem. “A pesquisa demonstra que o voto nordestino é um voto petista e Dilmista. O eleitor do Nordeste não vai entender o Eduardo Campos em oposição à Dilma. Na minha opinião, o Eduardo Campos dificilmente consegue viabilizar a candidatura”, afirmou o petista.
Questionado sobre as movimentações de Campos em São Paulo, onde participou de encontros com empresários e com o ex-governador José Serra, Teixeira afirmou que esses eventos não abalam a relação do PSB com o PT. “O PSB está conosco no governo para fazer mais. Estão dentro do governo. Eles são corresponsáveis pelo governo”, disse em referência à declaração de Campos, que teria dito a empresários de que o governo Dilma poderia fazer mais.
Francisco Rocha, o Rochinha, integrante do diretório nacional e coordenador da maior corrente interna do PT, Construindo um Novo Brasil, lembrou que Campos enfrenta resistências dentro do seu próprio partido, como por exemplo o Ciro Gomes, que fez críticas abertas ao governador de Pernambuco algumas semanas atrás. “A candidatura de Eduardo Campos não tem unidade nem dentro do próprio PSB”, afirmou.
Apesar de dizer que o PT continua tendo boas relações com o PSB, Rochinha criticou a postura pessoal de Eduardo campos nos últimos meses. “Todos sabemos que na política o Eduardo Campos não tem limites”. Ele citou como gestos no mínimo deselegantes as declarações feitas no encontro com empresários aqui em são Paulo e a reação que ele teria tido numa roda de empresários quando Jorge Gerdau criticou o governo Dilma por erros na infraestrutura. “É essa postura de falastrão não ajuda nada”, afirmou o petista.
Rochinha, que é pernambucano e tem contato direto com as questões políticas do Estado também disse que o PSB em muitos casos já age como força auxiliar do PSDB em alguns Estados como Minas Gerais e Paraná. “Em várias localidades, o PSB não é nem sequer auxiliar do PSDB. É uma força de direita mesmo”, afirmou. Ele também ironizou o fato de o Eduardo Campos se aproximar da oposição enquanto o partido dele mantém dois ministérios no governo Dilma. “Se fossem vocês (jornalistas) no lugar dele, vocês se sentiriam à vontade (para fazer críticas)”, questionou o petista.

Dia Internacional da Água


Nesta data, em que comemoramos o Dia Internacional da Água, que, a princípio, parece ser uma data comum, mas se pensarmos na quantidade de seres humanos, que habitam o planeta Terra e a quantidade das reservas de água limpa e disponíveis para suprir as necessidades de consumo da humanidade.
Faz se necessário a todos nós uma profunda reflexão a respeito do avanço rápido da escassez de água em virtude da voraz poluição que agride este bem. Aliás, a poluição é, em grande parte, produzida pelo próprio ser humano.
Precisamos tomar consciência da nossa responsabilidade sobre a sua preservação e zelo com seu uso, evitando que nossa herança prejudique o uso da água pelas futuras gerações. 

quinta-feira, 21 de março de 2013

Todo apoio à resolução do Diretório Nacional de 01/03/2013 sobre o Projeto de Regulamentação dos Meios de Comunicação.


Existe um sentimento de setores da sociedade, dos militantes do PT e dos movimentos sociais, de que o Congresso Nacional dê passos urgentes no sentido de regulamentar os meios de comunicação no Brasil.

Esta matéria está posta na Constituição Federal desde 1988 e que por pressão do monopólio dos grandes meios de comunicação, infelizmente, a regulamentação continua dormindo no Congresso Nacional.

Devemos, sociedade, partido e movimentos sociais pressionar para que essa regulamentação seja definitivamente pautada e votada pelo Congresso Nacional.

Esse é o nosso desejo, uma vez que todos os países civilizados,  democráticos e soberanos no mundo inteiro tem seus meios de comunicação regulamentados. Daí o meu apoio integral à resolução do PT.

Conclamo sobretudo os petistas, para encampar esta luta.

Texto da resolução: DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA É URGENTE E INADIÁVEL

“O Diretório Nacional do PT, reunido em Fortaleza nos dias 1 e 2/3/2013, levando em consideração:  
1. A decisão do governo federal de adiar a implantação de um novo marco regulatório das comunicações, anunciada em 20 de fevereiro pelo Ministério das Comunicações;  
2. A isenção fiscal, no montante de R$ 6 bilhões, concedida às empresas de telecomunicações, no contexto do novo Plano Nacional de Banda Larga;  
3. A necessidade de que as deliberações democraticamente aprovadas pela Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), convocada e organizada pelo governo federal e realizada em Brasília em 2009 — em especial aquelas que determinam a reforma do marco regulatório das comunicações, mudanças no regime de concessões de rádio e TV,adequação da produção e difusão de conteúdos às normas da Constituição Federal, e anistia às rádios comunitárias — sejam implementadas pela União;  
4. Por fim, mas não menos importante, que o oligopólio que controla o sistema de mídia no Brasil é um dos mais fortes obstáculos, nos dias de hoje, à transformação da realidade do nosso país.  

RESOLVE:  
I. Conclamar o governo a reconsiderar a atitude do Ministério das Comunicações, dando início à reforma do marco regulatório das comunicações, bem como a abrir diálogo com os movimentos sociais e grupos da sociedade civil que lutam para democratizar as mídias no país;  
II. No mesmo sentido, conclamar o governo a rever o pacote de isenções concedido às empresas de telecomunicações, a reiniciar o processo de recuperação da Telebrás; e a manter a neutralidade da Internet (igualdade de acesso, ameaçada por grandes interesses comerciais);  
II. Apoiar a iniciativa de um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para um novo marco regulatório das comunicações, proposto pelo Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), pela CUT e outras entidades, conclamando a militância do Partido dos Trabalhadores a se juntar decididamente a essa campanha;  
III. Convocar a Conferência Nacional Extraordinária de Comunicação do PT, a ser realizada ainda em 2013, com o tema “Democratizar a Mídia e ampliar a liberdade de expressão, para Democratizar o Brasil”.  


quarta-feira, 20 de março de 2013

Recomendo a leitura


PT tem dificuldade de preencher cotas para minorias nas eleições internas

As mulheres, negras ou índias, com menos de 30 anos estão valendo ouro no PT.
O motivo é a dificuldade das correntes internas em preencher as cotas para mulheres, minorias éticas e jovens nas chapas que vão disputar o Processo de Eleições Internas, em novembro.
O último Congresso Nacional do partido determinou que as chapas devem ser compostas pelo mesmo número de homens e mulheres, pelo menos 20% de jovens com menos de 30 anos e representantes de negros e índios proporcional aos números do IBGE.
Diante da dificuldade de cumprir as metas, o coordenador nacional da corrente Construindo um Novo País, Francisco Rocha, o Rochinha, proporá ao diretório nacional uma “regra de transversalidade” na qual uma mulher, jovem de minoria étnica preenche três cotas.


Artigo de Jefferson Lima, secretário nacional de Juventude do PT


Artigo: O presente é de luta. Avante, Juventude do PT! - Por Jefferson Lima
Jefferson Lima, secretário nacional de Juventude do PT (Arquivo/PT)

Continuar avançando é preciso, muitos desafios estão por vir e uma das grandes prioridades apresentadas ao conjunto da JPT é a municipalização da nossa juventude e a articulação social. As eleições municipais trouxeram um novo cenário, e um conjunto de novos desafios.


“O trem da juventude é veloz
Quando foi olhar já passou
Os trilhos do destino cruzando entre nós
Pela vida, trazendo o novo.”
 (Paralamas do Sucesso)
O ano de 2013 chega e com ele muita luta para Juventude do PT, dando continuidade ao vitorioso primeiro ano de gestão.
A gestão iniciou com grandes desafios e tivemos o momento de grande importância e protagonismo na eleição do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), mostrando a força da militância da JPT e a nossa capilaridade nos movimentos sociais. O campo liderado pelo PT saiu vitorioso no processo de eleição do Conselho. Esse espaço é fundamental para avançar nas discussões e conquistas das políticas públicas para a juventude brasileira.
Um segundo momento, sob a égide do 2º Congresso da JPT e as premissas do Conselho Político, a direção nacional da JPT construiu dois momentos de formação políticas fundamentais. O primeiro foi à realização do Seminário Nacional da Juventude Negra 13(JN13), espaço importante de debate e de construção da agenda da juventude negra.
Veja resolução politica aprovada no seminário http://www.pt.org.br/secretaria_noticias/view/resolucaeo_politica_juventude_negra_do_pt
O outro processo foi um marco na história da nossa Juventude. Pela primeira vez foi realizado um seminário para debater a pauta ambiental e os desafios da sustentabilidade. Este subsidiou a participação na Rio+20 e na Cúpula dos Povos. Além de qualificar a intervenção da juventude do PT conquistamos um novo patamar no debate da agenda ambiental.
Veja resolução politica do seminário ambiental http://www.pt.org.br/secretaria_noticias/view/jpt_divulga_resolucaeo_politicao_desafio_geracional_da_juventude_para_o_des
O ano de 2012 também foi um ano eleitoral e a nossa prioridade foi mobilizar a juventude petista em todo o Brasil, fortalecer a militância para ampliar nossos espaços nos legislativos e executivos municipais. Estivemos em mais de sessenta municípios em todos os estados deste Brasil, mobilizando, debatendo, colocando a juventude na pauta das candidaturas majoritárias e fortalecendo nossos postulantes ao parlamento municipal. Apresentamos uma linha política de fortalecimento das PPJs nos municípios, avançando na necessidade real de emancipação dos jovens brasileiros. O resultado no final foi à eleição do maior número de jovens petistas em cargos eletivos da história do PT.
Continuar avançando é preciso, muitos desafios estão por vir e uma das grandes prioridades apresentadas ao conjunto da JPT é a municipalização da nossa juventude e a articulação social. As eleições municipais trouxeram um novo cenário, e um conjunto de novos desafios. A Juventude do PT cresceu no parlamento e no executivo municipal no país e é fundamental aprofundar o debate das PPJs nas gestões e legislativos municipais. Fortalecer o debate e construir ações concretas com perspectivas de melhorar a qualidade de vida da juventude brasileira. Essa oxigenação na política brasileira, liderada pelo PT, com certeza acarretará em mais benefícios e avanços para o nosso país.
Este é o ano do decênio do governo do PT, bem como de muita luta social e de fortalecimento interno da juventude. Realizamos no final do mês de fevereiro nossa reunião do Conselho Político, com uma vasta discussão em cima de temas como a relação da JPT com os movimentos sociais, o debate do balanço da década, reforma política, a integração latino americana, organização interna da JPT entre outros.
É prioridade o enfoque na formação que os jovens petistas vêm passando e que pretendemos intensificar a partir da parceria com a Escola Nacional de Formação do PT e a Fundação Perseu Abramo, ligado diretamente com a jornada de lutas, colocada para o primeiro semestre deste ano.
O conjunto da Juventude do PT vai construir com o partido, a campanha da reforma política, o debate necessário sobre a democratização da mídia, a luta contra o extermínio da juventude, contra a redução da maioridade penal, e por mais avanços na educação através dos 10% do PIB e 100% dos royalties.  A unidade dos diversos movimentos de juventude fará com que possamos ter mais conquistas e aprovar as reformas estruturantes e necessárias para o Brasil. O desafio é aumentar nossa mobilização social através das jornadas de lutas da juventude e avançar no processo de formação dos jovens petistas.
Outra pauta fundamental para nossa juventude será a implementação dos 20% de jovens em todas as direções do nosso partido no PED deste ano. Esse momento será novo na história do PT e na história da política brasileira. A reserva das vagas nas direções municipais, estaduais e nacional para filiados com até 29 anos, possibilitará uma intensa renovação entre os dirigentes partidários em todos os níveis, abrindo espaço para que as novas gerações de lideranças possam assumir responsabilidades reais no comando do PT. Os jovens petistas terão mais condições para contribuir com o PT forte, mobilizado e renovado.
Além destas importantes pautas e agendas, teremos com certeza mais momentos marcantes na política da Juventude do PT e brasileira este ano, através de momentos como o ENEPT (Encontro Nacional de Estudantes do PT), seminário de jovens mulheres, festival de arte, cultura e sustentabilidade, encontro das juventudes partidárias, do Foro de SP e colóquio dos movimentos sociais.
O saldo político destas agendas fará com que o conjunto da militância jovem do PT tenha uma ação mais protagonista nas eleições estaduais de 2014 e na reeleição da nossa presidenta Dilma.
A luta continua!
Jefferson Lima é secretário nacional de Juventude do PT

Confiantes, petistas rompem o silêncio

Leiam e divulguem a entrevista que dei para o jornal Diário de Pernambuco.


Confiantespetistas rompem o silêncio



A pesquisa que aponta a alta popularidade do governo Dilma Rousseff (PT) no Nordeste quebrou o silêncio dos petistas que vinham observando, ressabiados, o aumento das críticas feitas pelo governador Eduardo Campos (PSB) à gestão petista desde o fim de semana. Eles ainda não chegaram ao consenso sobre a importância da permanência de Eduardo na base aliada, mas lamentam o tom das críticas adotadas pelo governador nos últimos dias. Coordenador nacional da maior corrente petista, a Construindo um Novo Brasil, Francisco Rocha acha que “os incomodados” é que devem sair. Já o secretário de organização nacional do PT, Paulo Frateschi, espera uma autocrítica de Eduardo e o dia do “fico”.

Os dois caciques petistas, que são amigos de Lula, falaram com o Diário por telefone, de São Paulo. O gesto aconteceu um dia depois de o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, pedir mais prudência dos aliados nas críticas ao governo, e o presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmar que Eduardo não é consenso nem mesmo dentro do PSB. “Eduardo Campos tem parte de seu partido disposta a reeleger Dilma”, afirmou Falcão.

Inquieto com o silêncio dos petistas pernambucanos e com a ausência de um movimento de repactuação do partido no estado, Rochinha desabafou. “Pernambuco é um dos estados mais politizados do país, e a população sabe que os avanços do estado tiveram uma contribuição incrível de Lula e de Dilma”, declarou. Rochinha ainda comemorou os resultados da pesquisa da CNI, falando pausadamente sobre os “79% de popularidade de Dilma”, e acrescentou que Eduardo, agora, está adotando um discurso muito parecido com o do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB). “Eles foram adversários a vida inteira, é só rebobinar a fita…”, declarou. “Então, os incomodados, você sabe, para um bom entendedor, meias palavras bastam”, acrescentou, sem completar a frase.

Frateschi disse ter ficado chocado ao ler, em um jornal de São Paulo, que governador teria soltado uma risada, em entrevista, ao saber das críticas do empresário Jorge Gerdau a Dilma. “Eduardo está todo dia inventando uma nova, virou o xodozinho de parte da imprensa porque está metendo o pau. Mas ele está perdendo a mão nas críticas e vai ter que pesar. Lula sempre fala que é bom construir eleitoralmente, mas ele sempre diz que ninguém pode entrar numa eleição para sair menor. E o PT quer Eduardo conosco”, declarou.

terça-feira, 19 de março de 2013

O PED é nosso!


Saiu ontem (18) no Painel da Folha

Para atrair Serra, PPS antecipa processo de fusão com PMN
É pra já Em tratativas para atrair José Serra, o PPS antecipou o processo de fusão com o nanico PMN e deve deflagrar amanhã o protocolo para incorporação da sigla. Um dos nomes discutidos para a nova legenda, cuja fundação abriria janela para transferências, é "Partido da Esquerda Democrática". Presidente do PPS, Roberto Freire, se mostra entusiasmado com a perspectiva de agregar Serra ao projeto, sobretudo após o recrudescimento da tensão do ex-governador com Aécio Neves.

Se vingar a proposta, a sigla do novo partido seria PED. Quero avisar ao deputado Roberto Freire que, infelizmente, não vai ser possível porque esta marca há muitos anos pertence ao Partido dos Trabalhadores, com nome de Processo de Eleições Diretas. Sinto muito, mas você deveria ter me consultado primeiro.

sexta-feira, 15 de março de 2013

PED 2013
 
 Realizamos na tarde de ontem a primeira reunião de acompanhamento do PED nas regiões e estados com os três membros que foram indicados pela plenária nacional da CNB (Construindo um Novo Brasil)nos dias 24 e 25 de janeiro. Compõem a comissão, além de mim, o deputado federal Paulo Ferreira (membro do DN) e João accari Neto, tesoureiro e membro da Executiva Nacional. Além de vários encaminh...amentos que divulgaremos posteriormente tomamos as seguinte decisão: Vaccari fica responsável para acompanhar o PED no estado de São Paulo, Paulo Ferreira fica responsável para acompanhar o PED no estado do Rio de Janeiro e eu fiquei responsável para acompanhar o PED no eastado de Minas Gerais. Logo mais divulgaremos os nomes que irão acompanhar o PED nas cinco regiões: Sudeste, Sul, Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

terça-feira, 5 de março de 2013

MOBILIZANDO PARA O PED 2013


O Diretório Nacional do PT, durante reunião em Fortaleza na última sexta-feira (1º), decidiu prorrogar o prazo para a realização das plenárias de filiação até 30 de abril de 2013.

As plenárias são necessárias para que os novos/as filiados/as possam estar aptos/as a participar do PED (Processo de Eleição Direta) de 2013.

É importante que os diretórios municipais infor...
mem por documento aos diretórios estaduais e esses à Nacional sobre a realização dessas plenárias.

É bom lembrar que mesmo com a decisão do adiamento, os prazos são curtos e exigem, sobretudo das direções municipais e estaduais, a responsabilidade política de viabilizar as condições para a realização dessas plenárias.

A conjuntura exige de todos nós uma MOBILIZAÇÃO permanente até a realização do PED 2013 em 6 de novembro.

Rochinha - coordenação nacional do CNB
Jefferson Lima – secretário nacional de Juventude do PT