Botao share

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Campos diz que crítica de Ciro Gomes não reflete posição do PSB


25/02/2013 - 11h54


DO VALOR
DE SÃO PAULO

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), disse que a opinião de Ciro não reflete a posição do PSB. O governador evitou polemizar com o ex-ministro Ciro Gomes (PSB), que disse ontem que Campos não teria "visão e estrada" para governar o Brasil.
"Isso é uma opinião que ele vem dando há algum tempo. Não é nenhuma novidade. Só que ontem ele falou em relação à Dilma (Rousseff), a Aécio (Neves), a Marina (Silva). Discordo da opinião dele, essa não é a opinião do partido", afirmou Campos.
Alan Marques - 14.jan.2013/Folhapress
Eduardo Campos, governador de Pernambuco
Eduardo Campos, governador de Pernambuco
Em entrevista transmitida no sábado (23), na rádio "Verdes Mares", Ciro disse que nem o presidente nacional do PSB nem os demais prováveis candidatos Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (Rede) têm proposta para o país.
O ex-ministro voltou a fazer críticas ao comentar a situação econômica do país. "Eduardo Campos, Aécio Neves e Marina não têm nenhuma proposta, nenhuma visão. Isso é o que me preocupa", disse Ciro Gomes, completando que, por isso, a presidente Dilma Rousseff "pode ganhar por WO".
"O Eduardo não tem estrada ainda. Não conhece o Brasil. O Aécio não conhece o Brasil. A Marina Silva representa uma negação ética, uma negação desses maus costumes, mas não representa a afirmação de rigorosamente nada", disse Gomes.
As declarações feitas por Ciro causaram revolta entre os socialistas. Um assessor político de Eduardo Campos, que pediu para não ser identificado, disse à Folha que os irmãos Ciro e Cid Gomes, governador do Ceará, representam uma corrente minoritária e "marginal" na condução do partido e que se não estiverem mais dispostos a "se dobrar" à opinião do PSB, "só vai ter o caminho de sair".
Os irmãos Gomes são os principais opositores da candidatura de Campos à Presidência da República no ano que vem. Os dois ainda se ressentem do veto do PSB à candidatura de Ciro em 2010.
"O partido é democrático, as pessoas têm direito de fazer o debate. Esse debate vai ser travado no tempo certo e nas instâncias certas, que é quem decide", disse Campos nesta segunda-feira (25).

Nenhum comentário:

Postar um comentário