Botao share

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Empreiteiro do DF aproxima Serra da CPI

Operação Monte da Polícia Federal

Leiam e assistam o vídeo


José Celso Gontijo, dono da JC Gontijo, surge nos grampos da Operação Monte Carlo como o responsável pela entrada da Delta no Distrito Federal; em 2010, sua esposa, Ana Maria Baeta Valadares Gontijo doou R$ 8,2 milhões, como pessoa física, à campanha presidencial de José Serra; em vídeo, empreiteiro ainda aparece pagando propina

17 de Julho de 2012 às 16:53

247 – No dia 7 de maio de 2011, a revista Veja publicou uma reportagem chamada “O segredo do sucesso”, atribuindo a José Dirceu as peripécias da Delta no País. Graças à suposta influência do ex-ministro da Casa Civil, a empreiteira de Fernando Cavendish estaria se tornando uma das maiores do País (leia mais aqui).

Agora, novos grampos da Polícia Federal, colocam em xeque essa versão. São conversas entre Carlos Cachoeira e Claudio Abreu, em que tratam dessa reportagem. No diálogo 19, dos 73 que foram vazados pelo jornalista Paulo Henrique Amorim, do site Conversa Afiada (leia mais aqui), Cachoeira e Abreu deixam claro que Dirceu não tem qualquer relação com os negócios da Delta. Dizem ainda que o responsável pela entrada da empreiteita no governo do Distrito Federal foi um construtor local: o empresário José Celso Gontijo, da JC Gontijo, que é uma das maiores incorporadoras de Brasília.

A conexão entre Gontijo e Serra é uma doação de R$ 8,2 milhões feita pela esposa do empreiteiro, Ana Maria Baeta Valadares Gontijo, à campanha presidencial do tucano, em 2010. Um valor muito estranho pessoas físicas, uma vez que a lei eleitoral permite apenas que se doe 10% do valor ganho num determinado ano. Para piorar, José Celso Gontijo aparece num dos vídeos do policial Durval Barbosa pagando uma propina para manter seus contratos de tecnologia no Distrito Federal.

Assista, abaixo, ao vídeo, que capta o momento da entrega do dinheiro:





Nenhum comentário:

Postar um comentário