Botao share

segunda-feira, 18 de junho de 2012

A chafurdação da velha imprensa

Em relação às eleições municipais, São Paulo é o foco, mas o PT tem um projeto nacional

As últimas análises feitas pelos colunistas de política trouxeram à tona, mais uma vez, assuntos já bastante requentados pela própria mídia nas suas avaliações passadas. Todos eles com o intuito claramente identificado de confundir parte da militância petista e a opinião pública.

Vamos aos fatos: Mais uma vez publicaram uma matéria tentando passar a versão da existência de dois PT´s: o PT do Lula e o PT da Dilma. O objetivo central disso é tentar fomentar uma discussão que a própria mídia inventou no começo do governo Dilma, assunto que parecia estar definitivamente enterrado. Eles não se conformam. Notaram que esse assunto não pegou em relação ao governo e a gestão e agora desejam levar o mesmo tema para o campo da campanha eleitoral. E ainda tem a desfaçatez de citar, entre outros, nomes de ministros do governo anterior e que estão no atual, como se tivesse ocorrido um rompimento de conotação política entre Lula e Dilma.

E vão além. Tentam passar a versão de que um ou outro (Lula X Dilma) estão em campos opostos de disputa sobre quem será capaz de transferir mais votos para os candidatos às eleições de 2012, quando o processo eleitoral ainda nem começou. Isso pouco importa para nós, do PT, pois o importante é a unidade da militância, o projeto nacional, a liderança dos candidatos e o fortalecimento do arco de alianças para derrotarmos os inimigos políticos e a velha imprensa, que durante todo o tempo inflou a sobrevivência da direita e que agora atua como o seu cabo eleitoral.

Outro fato: Há pouco tempo, começando por São Paulo, a mídia alardeava que tínhamos um candidato-poste, totalmente isolado e que não conseguia fazer alianças com outros partidos. Não sou daqueles que se deixam empolgar com resultados de pesquisas, mas também não quer dizer que eu menopreze esses indicadores. Mas bastou a divulgação do resultado do Datafolha neste final de semana, que demonstra o crescimento visível e consistente do candidato do PT/PSB, Fernando Haddad/Luiza Erundina, para a velha imprensa expor a seguinte manchete: “Haddad sobe nas pesquisas e Serra lidera a disputa”. Engana-nos, lobo vestido em pele de cordeiro. Na minha opinião, a manchete correta deveria ser: “Candidato do PT/PSB sobe nas pesquisas e candidato do PSDB empaca”. Resumindo, Haddad subiu quase 300%, enquanto o candidato adversário está empacado em relação a três pesquisas anteriores feitas pelo mesmo Instituto.

Os arautos da velha imprensa vão além. Chamam a atenção ou tentam passar a versão sobre a exposição de Haddad nas inserções da propaganda partidária, quando, ao contrário, a exposição aberta e escancarada tem sido feita para o candidato adversário pela própria mídia.

Hoje, dia 18 de junho fecha-se o apoio do PP – Partido Progressista à chapa PT-PSB. Escancaradamente já surgem as análises, sorrateiramente prparadas, para envenenar a opinião pública. Esquecem que as alianças são partidárias e centram essas análises em relação a pessoas. Não pensem que vou fugir do tema. Estou me referindo ao deputado Paulo Maluf, que fez a opção entre PT e PSDB. Enquanto Maluf estava no governo Alckmin, a velha imprensa fazia de conta que ele nem existia. Ou seja, o que é bom para os outros é ruim para nós, na versão generosa da velha imprensa. Só que o intuito é outro: tentar nos isolar no espectro da disputa eleitoral, especialmente em São Paulo, aonde ela própria sabe que é o nosso foco...Aguardem, quem viver verá!

Para concluir quero deixar claro que o PT tem um projeto para o Brasil e a velha imprensa sabe que nós não entramos nas suas marolas. Que venham os fatos e não as versões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário